Linha 17 Metrô

Metrô aplica sanções ao Consórcio Monotrilho Integração da Linha 17 Ouro

Ausência das Vigas-trilho da Linha 17 Ouro na Marginal Pinheiros
Ausência das Vigas-trilho da Linha 17 Ouro na Marginal Pinheiros

Foi publicado hoje no Diário Oficial a decisão do Metrô de aplicar sanções de multa e de suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração Pública Estadual, pelo período de 02 anos ao Consórcio Monotrilho Integração (CMI) da Linha 17 Ouro.

O CMI é composto pelas seguintes empresas:

  • Andrade Gutierrez Engenharia S/A
  • CR Almeida S.A. Engenharia De Obras
  • Scomi Engineering Bhd
  • MPE – Montagens E Projetos Especiais S.A

O Metrô e o consórcio já estavam em uma batalha jurídica desde 2015 com o CMI entrando na justiça querendo sair do contrato por causa do congelamento dos trechos 2 (Paraisópolis) e 3 (Jabaquara).

Em junho de 2018 houve suspensão da obra e posteriormente a retomada. E depois a rescisão unilateral pelo Metrô. Agora a expectativa é da nova licitação nos próximos meses.

Em novembro de 2018 já havíamos cogitado que a Linha 17 Ouro só ficaria para 2022. Esse ano foi prometida para 2022 pelo Secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy. Agora é esperar que realmente cumpra-se a nova promessa.

Lembrando que essa relicitação é referente apenas ao contrato principal, que engloba projeto, implantação das vias, fornecimento de trens e sistema de sinalização. De acordo com o Metrô “As obras de oito estações e do pátio de manobras de trens não fazem parte do contrato objeto de rescisão e continuam em andamento.“

Atualmente todas as estações do monotrilho já estão com as obras brutas finalizadas exceto Morumbi que está num ritmo excelente de obra podendo ser entregue em menos de 2 anos.

Material rodante

A grande dúvida hoje é com relação ao material rodante, ou seja, os trens.

Especula-se muito sobre a participação da BYD – Build Your Dreams, empresa chinesa, nessa nova licitação, afinal no final do ano passado a BYD poderia assumir a construção dos monotrilhos com o CMI trocando a Scomi pela BYD. Mas com a rescisão essa troca não faz mais sentido. Mas ainda assim a empresa poder participar da nova licitação fazendo consórcio com outras empresas.

Enquanto isso os pilares da Marginal Pinheiros continuam a longa espera de receberem as vigas-trilho e a população ver o monotrilho percorrendo a Av. Jornalista Roberto Marinho em direção ao Aeroporto de Congonhas.

E de acordo com o contrato de concessão da Linha 17 Ouro com a ViaMobilidade, a operação comercial da linha deveria começar agora novembro de 2019.

Avatar

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

2 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??