Linha 17 Metrô

Baldy promete monotrilho da Linha 17 Ouro até final de 2022

Ausência das Vigas-trilho da Linha 17 Ouro na Marginal Pinheiros
Ausência das Vigas-trilho da Linha 17 Ouro na Marginal Pinheiros

Hoje, no Palácio dos Bandeirantes, o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, concedeu entrevista referente ao início do processo de rescisão unilateral do contrato principal do monotrilho da Linha 17 Ouro.

O motivo da coletiva, é que o jornal Bom dia São Paulo da TV Globo noticiou o cancelamento do contrato principal – que estava há tempos em ritmo muito lento.

Desde 2015 está na justiça a disputa entre o Metrô e o Consórcio Monotrilho Integração (CMI), que havia pedido reequilíbrio financeiro pela suspensão dos trechos, Jabaquara e Paraisópolis, e foi negado pelo Metrô.

Em janeiro, o Presidente do Metrô Silvani Alves Pereira, disse em reunião com os sites de mobilidade, e que nos participamos, que estava em estudo a rescisão desse contrato.

De acordo com o Secretário Baldy nos últimos 2 anos foram feitas várias tratativas para a retomada das obras do monotrilho. Também foram abertos mais de 17 processos administrativos pelo atraso das obras: “a obra não estava com a evolução necessária e decidimos pela rescisão” – destaca Baldy.

O consórcio tem 5 dias para apresentar defesa prévia referente a rescisão de contrato.

De acordo com o Metrô, “o consórcio CMI, formado pelas empresas Andrade Gutierrez, CR Almeida e Scomi, é responsável pelo projeto e implantação das vias, fornecimento de trens e sistema de sinalização do monotrilho da Linha 17-Ouro. As obras de oito estações e do pátio de manobras de trens não fazem parte do contrato objeto de rescisão e continuam em andamento.

Confira alguns trechos da coletiva do Baldy:

O trecho 1 que está sendo construído, entre o Aeroporto de Congonhas e a Estação Morumbi da CPTM, é o trecho que está sendo rescindido o contrato. O processo foi iniciado pelo Metrô. A empresa tem um prazo para se pronunciar. As medidas legais estão sendo tomadas. Em paralelo também estão sendo tratados o processo de licitação para o mesmo objeto e assim a obra será retomada e concluída.”

Sobre os prazos: “nosso objetivo é entregar essa obra no nosso governo. No prazo mais curto realizar esta licitação, retomar a obra e entregá-la. É uma expectativa enorme da população. Não queremos mais nenhuma obra paralisada.

Questionamos sobre os trechos Paraisópolis (Estação Américo Maurano) e Jabaquara (Estação Jabaquara) e ele reafirma o prazo: “neste momento a decisão está sendo tomada em virtude do trecho 1. Este é o contrato que estava firmado, este é o objeto que está sendo discutido e está é a obra que nós desejamos retomar e concluir no nosso governo”

E finaliza: “O Governo João Dória não quer nenhuma obra paralisada e essa é uma das mais simbólicas obras que queremos entregar para mobilidade urbana da cidade de São Paulo

Confira em áudio esse trecho final:

Baldy comenta do objetivo de entregar até final de 2022

Obras da Linha 17 Ouro

Atualmente a Estação Morumbi e o Pátio Águas Espraiadas são as únicas obras da Linha 17 que estão com ritmo bom.

Recentemente houve lançamentos de passarelas das estações e atualmente está em negociação com as autoridades o lançamento da passarela da Estação Chucri Zaidan – informação exclusiva Ferroviando.

Confira foto de hoje da Estação Morumbi. De acordo com o Consórcio da Camargo Corrêa, a estação estará pronta em novembro de 2019.

Estação Morumbi da Linha 17 (Agnaldo Domingues Filho)
Estação Morumbi da Linha 17 (Agnaldo Domingues Filho)

Conclusão

Não podemos esquecer que a partir de final novembro de 2019, o Governo terá que pagar multas à concessionária ViaMobilidade pelo não início da operação comercial da Linha 17 Ouro. Similar o que acontece com a ViaQuatro, que opera a Linha 4 Amarela, com a não conclusão da Estação Vila Sônia.

Portanto quanto antes pudermos concluir essa obra, melhor para o erário público, e obviamente para a população.

Avatar

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

3 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

  • É uma verdadeira vergonha a corrupção existente bem como os interesses políticos do PSDB quando o assunto é o Metrô de SP. A linha 17 ouro será usada para anseios políticos do sr João Doria, conhecido como ” gestor”. Se a promessa dessa administração hipócrita for terminar os projetos, então esqueçam das linhas 6 laranja, 2 verde e 18 bronze.

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??