Metrô

Metrô planeja reestruturação para 2021 e “Metrô Consulting”

Capa Visão de futuro do Metrô

Em evento realizado na sede do Metrô na Rua Augusta, o Presidente do Metrô Paulo Menezes fez uma excelente apresentação cujo tema foi “Visão de futuro do Metrô”. O evento foi realizado pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Metrô (AEAMESP).

Com o auditório lotado – principalmente por funcionários do Metrô e membros da AEAMESP – o Ferroviando teve a honra de participar e poder por mais de 1 hora, vislumbrar como será o futuro do Metrô se todas ações desse extenso trabalho interno de consultoria do Metrô for de fato implementado.

De acordo com a apresentação, para atendimento a lei das estatais 13.303/16, foram elaborados o Plano de Negócios e o Planejamento Estratégico e nele constam quatro objetivos estratégicos:

  • Reestruturação de custos
  • Transformação organizacional
  • Gerenciamento e Governança de Expansão
  • Estratégia integrada de comunicação

Na reestruturação de custos a ideia é manter o metro financeiramente independente, implementar nova estrutura de custos e um novo modelo de eficiência, alem de redução de custos garantindo sempre a qualidade dos serviços.

Recentemente publicamos a proposta do Metrô de ter uma sede única que reduzirá bastante os custos como o tempos perdido no transados para reuniões em outras sedes e a questão processual quando é necessária a tramitação de um documento de uma sede para outra.

Nesse artigo vamos focar no seguinte objetivo estratégico:

Transformação Organizacional

O foco desse objetivo conforme a apresentação é:

  • Redefinir o modelo de negócio e rever a estrutura, os processos e a cultura organizacional,  otimizando recursos e entregando resultados sustentáveis, conforme escopo, custo, prazo e qualidade requeridos;
  • Adequar a organização ao novo cenário econômico, tendo como foco a equiparação ao mercado, a qualidade dos serviços e a redução de custos;
  • Otimizar recursos existentes (estrutura | processos |pessoas) de forma sustentável;
  • Transformar a cultura organizacional para uma cultura de resultados e eficiência.

Para isso o Metrô pretender realizar as seguintes ações:

  • Viabilizar o Contrato de Gestão: obtenção de receita operacional através de tarifa de remuneração mediante a indicadores de desempenho e redução de custo (similar as concessionárias)
  • Viabilizar o novo Modelo Societário para otimização da estrutura: Maximização na geração de valor e abertura de capital
  • Implantar projetos para ampliar a capacidade de negócios: Metrô Consulting e Alavancagem de oportunidades e receitas acessórias nos negócios existentes – varejo, desenvolvimento imobiliário, telecomunicações, publicidade
  • Implantar a reestruturação organizacional: estrutura mais ágil, melhoria constante da qualidade dos serviços,  aumentar a competitividade
  • Implantar o Centro de Serviços Compartilhados – CSC: oportunidades de melhoria e de ganhos de escala

Detalhe do estudo do novo modelo societário com 2 empresas individuais (2 CNPJ):

Metrô Consulting

  • Holding, Operações & Engenharia: operação e manutenção dos serviços de transporte, expansão da rede nos formatos atuais, papel de holding company.
  • PPI & Planejamentos (Metrô Consulting): projetos, participações em consórcios e PPP, desenvolvimento de novos negócios e planejamentos

A ideia é que em 2021 seja implantada a reestruturação organizacional e em 2023 a preparação para o mercado de capitais e o selo B3 – resumidamente é o selo de qualidade em governança corporativa.

E 2025 a abertura de capital (IPO) com possibilidade de capitação de recursos financeiros via free slot (ações livres e disponíveis para negociação em bolsa)

É um roadmap desafiador e que trará muitos ganhos.

Conclusão

Assim como falei lá no evento, falo aqui: parabenizo o Metrô e todos seus funcionários por esse excelente levantamento e trabalho de consultoria interna, em especial ao Presidente Paulo Menezes. Torço para que ele seja implantado em sua totalidade.

Eu critico quando tem que criticar mas hoje quero deixar meu elogio. Precisa ter realmente uma visão de futuro para levar a Companhia do Metropolitano de São Paulo a um novo patamar de empresa. Não é qualquer empresa publica que consegue fazer uma autocrítica  dessa e elaborar um plano desse.

Fica a pergunta: quem será o próximo presidente do Metrô que irá implementar esse audacioso plano?

Avatar

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

5 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??