Metrô

Metrô planeja ter uma sede administrativa unificada

Fachada nova sede do Metrô
Fachada nova sede administrativa do Metrô (Metrô)

Foi publicado pelo Metrô em 6 de novembro, uma consulta pública para obter contribuições da iniciativa privada quanto à viabilidade da proposta de construção de uma sede administrativa unificada.

Tal ação faz parte dos objetivos estratégicos quanto a: “transformação organizacional; reestruturação de custos; gerenciamento e governança da expansão da rede e estratégia de comunicação integrada”.

Com isso espera-se uma maior eficiência administrativa e redução de custeio. Hoje o Metrô possui 1 sede e 3 unidades administrativas que muito provavelmente com a nova sede unificada deixarão de existir.

  • Edifício Metrô I – Rua Augusta, 1626
  • Edifício Conde de Prates – Rua Líbero Badaró, 293
  • Edifício Cidade II – Rua Boa Vista, 175
  • Edifício Georges Loeb – Rua da Quitanda, 113

De acordo com o documento da consulta pública: “desenvolver uma edificação multiuso, flexível e eficiente, que valorize o patrimônio da Companhia e que seja capaz de gerar a obtenção de receitas acessórias que desonerem parte dos custos envolvidos na manutenção do mesmo”

O local da nova sede unificada será em imóvel adjacente à edificação do acesso sul da Estação Marechal Deodoro da Linha 3 Vermelha com área livre de 4.848,71 m².

O projeto tem um custo estimado de R$ 92 milhões sendo que um imóvel de propriedade do Metrô na Vila Mariana, no valor estimado de R$ 42 milhões poderá ser usado como parte do pagamento do projeto.

As manifestações e contribuições da consulta pública encerraram-se dia 19 de novembro.

Local nova sede do Metrô
Local nova sede do Metrô (Metrô)

Em março foi feita uma outra consulta pública que ficou decidido usar o terreno da Marechal Deodoro dentre opções como Luz e Vila Mariana.

 

Características técnicas

  • Número de pavimentos: 9 pavimentos tipo + 1 pavimento de serviços + 1 pavimento multiuso + 1 sobressolo garagem + Térreo com lojas e serviços (total: Térreo + 12 pavimentos);
  • Número de subsolos: 1 subsolo com garagem e áreas técnicas;
  • Tamanho da laje estimada pavimento tipo: 1.396,60m
  • Tipo de Fachada sugerida: Concreto Aparente, Revestimento em massa texturizada, Vidro Incolor
    e Brises.
  • Mínimo de 7 m²/pessoa
  • Cabeamento estruturado
  • Sistema de ar-condicionado embutido no entre forros

Fachada nova sede do Metrô

Áreas de serviço, compartilhadas e multiuso

De acordo com o documento essas serão as características funcionais da nova sede administrativa serão:

  • Bicicletário com capacidade para 58 vagas.
  • Sala multiuso com área estimada de 171 m² e capacidade para 60 pessoas, com área de “coffee break”, reversível em duas salas
  • Sala para laboratório de inovação, com aproximadamente 40 m²
  • Sala de Estratégia de Crise e salas de reunião
  • Estacionamento com capacidade para no mínimo 15 motocicletas e no mínimo 107 veículos, reservando 15 vagas para “pool” de veículos da frota locada
  • Refeitório para empregados e contratados com área útil de 143m²
  • Oficinas e almoxarifado para manutenção;
  • Vestiários feminino e masculino
  • Posto reprográfico
  • Unidade ambulatorial destinada à prestação de assistência em regime de não internação,
  • Áreas para coleta e descarte de lixo reciclados, biológicos e contaminantes.
  • Salas técnicas para monitoramento eletrônico de segurança patrimonial
  • Salas técnicas para TI e um CPD – Data Center/ Sala Cofre com área mínima de 400 m
  • Copa com depósito para preparo e distribuição de café;

Projeto da nova sede do Metrô

Áreas públicas

A ideia com as áreas públicas é a obtenção de receitas acessórias conforme documento: “como objetivo de captar receitas não tarifárias, independentes ou com modelos de gestão compartilhada, também foram previstas áreas para comercialização, como auditório, lojas e um restaurante:”.

Além de “Biblioteca e o Acervo de Memória Histórica, considerado patrimônio cultural da Cia. e para o cidadão”

Aqui detalhados:

  • Auditório para no mínimo 172 pessoas, inclinado, a ser entregue em condições de operação com sistema áudio visual, iluminação e acabamento integrado, contendo foyer e área para recepção, sala de apoio logístico, sanitários feminino, masculino e acessível. Entregue acabado com revestimento especifico para desempenho acústico nas paredes, piso de carpete, forro com desempenho acústico apropriado, sistema de ar-condicionado entre forros.
  • Biblioteca e Acervo de Memória Histórica, totalizando 700m². Entregue acabado com piso elevado revestido com piso vinílico, forro com desempenho acústico apropriado, sistema de ar-condicionado entre forros.
  • Fachada ativa com previsão de espaços para concessão de lojas conforme legislação pertinente, entregues apenas no “shell” (acabamentos por conta do concessionário a ser contratado futuramente);
  • Restaurante para uso da população, em acesso externo e sobre área da estação Marechal Deodoro com aproximadamente 700m², entregue apenas no “shell” (acabamentos por conta do concessionário a ser contratado futuramente).

Projeto do têrreo da nova sede do Metrô

Prazos

De acordo com o documento os prazos máximos de vigência e execução estimados são:

  • Elaboração de projeto legal será de 04 meses;
  • Elaboração de projetos básicos será de 08 meses;
  • Elaboração de projetos executivos será de 14 meses;
  • Execução das obras civis e sistema será de 26 meses.

Usando a premissa que nada será em paralelo, a obra nova sede do Metrô não sai em menos de 4 a 5 anos.

Veja aqui todos documentos do projeto.

Planejamento Estratégico

Essa parte do texto é um bônus, pois muita gente já deve ter ouvido falar nesse assunto e grande parte dos leitores podem não saber que quase todas grandes empresas contem geralmente 3 tipos de planos: estratégicos, táticos e operacionais. No caso do Metrô podemos dizer, por exemplo, que o CCO (Centro de Controle Operacional) seria o nível operacional assim como toda a questões das estações e pátios.

Planejamento Estratégico (Blog PEGG)
Imagem: Blog PEGG

Quem quiser saber mais sobre o assunto aqui tem bem detalhado cada nível

Conclusão

Ótima decisão estratégica do Metrô e gostei muito da ideia das receitas acessórias. Com o novo auditório, acredito eu, que as audiências públicas não serão mais realizadas no Instituto de Engenharia.

É o Metrô, uma empresa estatal – sociedade anônima de economia mista – mostrando que empresa pública também pode e deve pensar em governança corporativa e planejamento estratégico. Não que nunca não se faça isso na administração pública, mas é que é pouco divulgado.

Parabéns ao Metrô.

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

8 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??