Linha 18 Metrô

Doria sinaliza que Linha 18 Bronze não será monotrilho

monotrilho-linha-18
Monotriho da Scomi

Em entrevista coletiva hoje na inauguração da Estação Campo Belo da Linha 5 Lilás, o Governador João Doria concedeu entrevista coletiva e permitiu 4 perguntas. Felizmente conseguimos fazer a última e foi sobre o monotrilho da Linha 18 Bronze, da concessionária VemABC.

O Governador, em uma pergunta anterior a nossa na coletiva, disse que outras obras seriam retomadas com PPP.

Iniciamos contextualizando que no caso da Linha 18 já existe uma concessão assinada e se foi avaliado como um possível alternativa para destravar o início das obras da Linha 18 Bronze, visto que o grande entrava hoje é o custo das desapropriações, seria estender o prazo de concessão com a VemABC, em contrapartida deles serem os responsáveis financeiros da desapropriações, ou seja, apenas fariam o repasse ao Governo que tocaria o processo.

Confira a resposta em áudio:

Confira a transcrição da resposta:

Temos estudado isso de forma muito objetiva na reuniões com o Secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy, Secretário João Octaviano de Logística e Transportes, com o Secretário de Governo e Vice-Governador Rodrigo Garcia e com o Secretário da Fazenda Henrique Meireles” e passa a palavra ao Secretário Alexandre Baldy

Baldy: “a realidade da Linha 18 é também a falta de planejamento sobre todos os passos necessários. O Decreto de Utilidade Pública (DUP) que visa a desapropriação para o início da obras, ele expirou. Portanto o Governo do Estado não pode permitir o início imediato das obras da Linha 18 do monotrilho neste momento. Faltou o ato em novembro do ano passado, por parte do governo de estado daquela época (nota do Ferroviando: governo Márcio França) que não nos permite. Faltam recursos que não foram empenhado,s pelo Governo do Estado no ano anterior, ao orçamento de 2019, em mais de R$ 600 milhões, somente para desapropriações e também para parte do governo que são realizadas as obras. Faltou planejamento, faltou ação e é claro que agora nós responderemos com as alternativas e estudos necessários para que possamos fazer o melhor transporte

Tentamos complementar pois a questão perguntada não foi respondida (estender o prazo em troca da verba para desapropriações) e o Governador João Doria responde:

Importante registrar a propósito da sua pergunta e eu concluo. Nós vamos modificar esse formato. Houve um erro ao nosso ver do governo que nos antecedeu. Mas entre ficar aqui apenas culpando o passado, vamos tratar de encontrar soluções para o presente e para o futuro. Nós teremos um outro formato que não vai exigir R$ 600 milhões de pagamento de indenizações por desapropriações. Até porque isso é inviável. Nós não temos 600 milhões de reais no orçamento para essa finalidade. Então esse planejamento, que o Secretário Alexandre Baldy tem conduzido será apresentado muito em breve para que a nova solução a ser apresentada, seja conclusiva e não uma opção inviável e que gere apenas expectativas e não fatos reais e concretos.

Linha 18

Relembre aqui que mostramos em primeira mão que o Governo anterior só havia alocado R$ 40 no orçamento da Linha 18 Bronze.

Apesar do Governo citar o decreto de desapropriação, a concessionária VemABC disse ao Jornal Metro que não precisa ter todas áreas desapropriadas para começar a obra:

O contrato prevê que, após assinado, o governo libera o DUP (Decreto de Utilização Pública) para a concessionária, que tem prazo de 12 meses para ter todas as propriedades na mão. Só que grande parte das áreas necessárias para fazer a obra são públicas, é simplesmente fazer a transferência da titularidade da prefeitura ao estado. Isso não atrasa em praticamente nada. Fizemos conta com o pessoal da STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) que mostra que 91% das áreas são praticamente liberadas inicialmente. É uma obra de 15 quilômetros, não precisamos iniciar tudo de uma vez.

Etiqueta
Avatar

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

25 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

      • Juridicamente falando, não haverá como ocorrer uma modificação no contrato em tal sentido. Isso implicará em significativa modificação contratual, o que implicaria em burla ao que fora objeto da licitação feita pelo Estado de SP. Assim, além da necessidade de serem refeitos os estudos para a adaptação de outro modal, haverá a necessidade de uma nova licitação, na qual poderão ser contempladas as mais diversas formas (PPP, realização de procedimento pelo Regime de Contratação Diferenciada – RDC – os quais são mais adequados para este caso, podendo ser prevista até mesmo a contratação desde o projeto básico, o projeto executivo até mesmo a execução da obra por uma empresa ou consórcio de empresas – dentre outras possibilidades, como as previstas na Lei nº 8.666/93)

        Será o reinício de todo um trabalho. Então, ocorrendo mesmo esta modificação, acho que será mais fácil ver o Monotrilho da Linha 17 – Ouro ter retomado a parcela do seu contrato que foi rescindido do que ter uma licitação tão cedo envolvendo a Linhas 18 – Bronze.

  • Será BRT, barato, rápido de fazer, e FODA-SE A POPULAÇÃO, DÓRIA VOCÊ É UM IMBECIL, ORLANDO MORANDO TAMBÉM, BRT NÃO FUNCIONA, ESTOU A 40 MINUTOS SUBINDO O CORREDOR DE ÔNIBUS – BRT – NA BRIGADEIRO FARIA LIMA NA LINHA 477A, VOTEI EM VOCÊ, ME RESPEITE, RESPEITE OS CIDADÃOS DE SP E DO GRANDE ABC!!!!!!!!!!!!!

    • BRT será mais um ônibus lotado transportando gente como se fosse animal , parando em cada cruzamento . O ABC merecia um Metrô ou monotrilho .

  • É um absurdo ver esse descaso com a L18, a concessionária que mais tem participação e boa vontade pra fazer a obra está prestes a ser jogada fora por burrice do governo, parabéns Dória parabéns por só estar criando problemas

    • Concordo em gênero, número e grau. A concessionária da linha 6 só gerou problemas enquanto a VEMABC, que quer empreender, sofre por causa desse burro que se autointitula gestor.

  • Ja tava na cara que ia dar em metra desde o começo ooo.
    Melhor ou pior o BRT.
    O pessoal do ABC( aonde eu trabalhei ). Sempre esquecido pra variar . Esse orlando morando com a falsidade. Era todo puxa em 2014 agora virou prefeito em 2016. Puxando sardinha pras empresas de onibus. Pra variar.

  • Infelizmente vemos o descaso do governo com o ABC paulista,que além de outros problemas ( como as constantes enchentes ,a última que vitimou fatalmente moradores da região) e tantos outros descasos,o governo, junto com o prefeito Orlando ( imoral) Morando , se entregam ao lobby rodoviário dos ônibus,o pior sistema de transporte , principalmente pela demanda do ABC,que a anos não é beneficiada com um transporte público eficiente,mas o povo paulista ainda vota no PSDB,somos todos otários dos tucanos

  • Esse cidadão me enoja, é ridículo, marketeiro, arrogante, e ainda é um canalha, tudo de ruim que uma pessoa pode reunir.

    Tava muito na cara que ele iria socar um BRT goela abaixo da população. Cabe agora população se posicionar fortemente contra esse lixo chamado BRT que não merece de jeito nenhuma Linha 18.

  • Bom dia Fernando, no condomínio que moro tem um colega Engenheiro que trabalha com infra-estrutura na região, ainda hoje pela manhã ele me garantiu que a linha será executada como BRT, é a velha política, o cara promete uma coisa e qdo assume o governo a situação muda, eles sempre vem com o argumento que não sabiam como estava a situação fiscal do governo… esse Márcio França tb foi um vacilão, APRESENTO UMA SUGESTÃO PARA MINIMIZAR (BEM POUCO) O PROBLEMA DO TRANSPORTE PÚBLICO: o governo cobrar um melhor serviço prestado pela METRA, aumentando q quantidade de viagens e a regularidade para as estações Sto André (CPTM) e Jabaquara (metrô), já no serviço de trens da CPTM também se faz necessário melhorar o serviço prestado pois trata-se da segunda linha menos utilizada no sistema, isso junto a implantação do BRT ajuda a desafogar SÓ UM POUCO o caos nas viagens para fora do ABC, em se fazendo o BRT na linha 18 o governo vai ter que criar uma nova linha para atender a região do ABC, sabem qdo? NUNCA!!!!

  • É o lobby venceu.
    Parabens para a Mercedes que vai vender muitos power trains para o BRT.

    Espero que pelo menos desapropriem aquela favela horrivel que fica encima da avenida Lauro Gomes em Santo Andre,

  • Tem de ser METRÔ DÓRIA pense lá na frente. A população está quase que dobrando do ABC. Brt só faz 60 por hora. Monotrilho faz 70.METRÔ pode ir a 100 km/h. E transportar muito mais passageiros que vlt, brt e monotrilho juntos.

  • O Rio de Janeiro já tem o seu VLT. Natal e outras cidades também tem. Mas em SP quem manda é uma máfia financiada pelas montadoras de ônibus que não permite que esse moderno modal de transporte seja implantado por exemplo no centro da capital.

  • A população quer um metrô justamente para ter que evitar a lerdeza do BRT, então vem o gênio do governador pra propor mais BRT e enfurecer quem mora no ABC.

  • Monotrilho, People Mover ou Aero Trem

    Inicialmente entendo que se utilizar o termo “Ligação por Monotrilho” da futura Linha 18-Bronze está incorreto, pois isto significa um direcionamento para este tipo de solução, que até poderia ser chamado de “Aero Trem” ou “People Mover”, conforme apresentação do Skyshuttle da BYD que se assemelha ao monotrilho, porém com as rodas pneumáticas guias viradas para fora, ao contrário do sistema da Linha 15-Prata Bombardier, este sim um verdadeiro monotrilho, e que não esta concorrendo, e o da Coester / Siemens que é uma espécie de VLT-Veiculo Leve sobre Trilhos elevado, pois utiliza rodeiros iguais sobre trilhos da aço além de chaveamento de mudança de vias mais simples, tratando-se de um trem que oscila menos ao trafegar que um “Monotrilho” ou “People Mover”, iguais as linhas de trens e Metrôs.

    Por estas ponderações entendo que a opção de se utilizar um sistema que se assemelha ao utilizado pela Linha 10-Turquesa, a única do sistema que possui três linhas em bitola de 1,6m que hoje está subutilizada, que poderá ter terminações em topo ou lateral na estação de transição com transbordo em linha nesta estação, além de se utilizar materiais já padronizados na CPTM / Metrô, sem dar exclusividade a um único fornecedor, algo que só quem trabalha em engenharia e com custos em suprimentos, facilidades de manutenção, economicidade e prazos sabe como isto é importante.

    A região em que irá trafegar a Linha 18-Bronze é paralela quase que totalmente ao Córrego dos Meninos/Rio Tamanduateí, portanto sujeita a inundações constantes como em Março de 2019, portanto é fundamental que o sistema seja elevado, ou se corre o risco de se construir um sistema obsoleto já na sua criação.

    Destas conclusões entendo que a especificação do modelo nacional “Aeromovel” seja o mais indicado, não significando que se tenha que adquirir deste fabricante de referência.

  • Creio que este consórcio Vem ABC deveria estar mais preocupado em reivindicar a volta da Linha-10 Turquesa para a Estação da Luz de onde nunca deveria ter saído, com a criação da Estação da Estação Bom Retiro que economicamente é mais fácil de se realizar, e beneficiaria um nº maior de usuários inclusive de outras linhas, e retirar a foto deste monotrilho da Scomi, pois esta empresa esta falida, portanto nunca será um destes.

    Como pode alguém afirmar que a solução para “Especificação do modal para a Linha 18-Bronze seria técnica” sabendo que o local previsto para seu trajeto é um fundo de vale, sujeitos a enchentes frequentes como o córrego dos Meninos / Rio Tamanduateí em março deste ano.

    Causa-me estranheza e perplexidade as incursões de Dória pelo ABC, a caça de apoios com mais um festival de promessas pré-eleitorais que não cumpridas, lembrando que o PSDB está no poder em SP á no mínimo 25 anos, e é o partido destes atuais prefeitos que aparecem em foto recente 06/07/19, durante este período desde a criação da CPTM, a região só teve perdas, como:

    Desativação da estação Pirelli, Fim dos trens regulares para Santos, para Paranapiacaba, para Francisco Morato, Barra Funda, trem expresso Mauá Luz, transbordo obrigatório no Brás com as linhas lotadas da CPTM.

    Mais algumas promessas não cumpridas; Linha 14-Onix, Santo André Guarulhos (Cumbica), e este Monotrilho transformado em BRT da Linha 18-Bronze, e agora mais esta Linha 20-Rosa Rudge Ramos Lapa.

    Consta do próprio blog da CPTM (Já do ano de 2013) de que a linha 10-Turquesa possui mais passageiros, mesmo ainda não tendo entrado em operação os monotrilhos da Linha 18-Bronze, e Linha 15-Prata operando parcialmente, e com relação a Linha 7-Rubi, a escolhida para permanecer na Luz.

    Com uma possível volta da ligação Campinas, Jundiaí, Francisco Morato até S.Paulo, com os trens suburbanos, o local ideal para instalação da nova estação terminal S.Paulo dos passageiros procedentes da linha 7 Rubi, seria entre a estação da Luz e a estação Júlio Prestes (antiga Sorocabana) da CPTM, no local do antigo moinho que foi transformado em favela (Bom Retiro) e parcialmente demolido recentemente após incêndio, e que possui grande facilidade de infra estrutura pois os trilhos de ambas estações passam paralelas e a modificações poderiam ser feitas com baixo custo, e são tecnicamente possíveis.

    Que incentivo é este ao uso de transporte público em que se tem de fazer múltiplas baldeações, assim como hoje esta acontecendo com os ônibus procedentes do ABC que tem que fazer no terminal Sacoman, assim como o fim dos trens regulares para a Luz… para prosseguir até o centro de S.P !?

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??