CPTM Linha 10 Linha 11 Linha 12 Linha 7 Linha 8 Linha 9

CPTM retoma a concorrência pública para manutenção da via permanente

manutencao_linha_12
Manutenção na Linha 12-Safira (CPTM)

Conforme publicado hoje no Diário Oficial, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) retomou a concorrência pública para a manutenção da via permanente de todas suas linhas exceto da nova Linha 13-Jade.

O objeto da licitação é: “prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva da via permanente das linhas da CPTM, com fornecimento de materiais, equipamentos e insumos.

A abertura dos envelopes deveria ter ocorrido dia 29 do mês passado mas 4 dias antes foi adiada sine-die, ou seja, por tempo indeterminado, por causa da elevada quantidade de questionamentos feitos pelas empresas participantes.

Agora está planejada a abertura dos envelopes para os seguintes dias:

  • Linha 7-Rubi e 10-Turquesa: 24 de julho às 10:00
  • Linha 11-Coral e 12-Safira: 25 de julho às 10:00
  • Linha 8-Diamante e 9-Esmeralda: 27 de julho às 10:00

Acompanhe informações da licitação na página da CPTM

Pontos de cautela

A Linha 9-Esmeralda é a unica que não possui pontos de cautela atualmente. O restante das linhas tem problemas diversos que para soluciona-los varia entre necessidade de demolição de AMV desativado até limpeza de lastro.

A Linha 7-Rubi é a que tem mais pontos de cautela hoje. A linha liga São Paulo à Jundiaí e foi construída pela extinta São Paulo Railway. Foi inaugurada em 16 de fevereiro de 1867.

Ela também é a que tem o ponto de cautela mais antigo: 2011. São dois pontos que para solucioná-los é preciso antes fazer a construção de uma travessia. Eles ficam entre os municípios Campo Limpo Paulista e Várzea Paulista (que ambos dão os nomes as estações)

Problemas de manutenção

Desde agosto de 2017 os problemas de manutenção foram agravados quando encerrou o contrato com a empresa Ferreira Guedes, responsável pela manutenção da via permanente da linha 7-Rubi e 10-Turquesa. A CPTM disse na época que a manutenção estava sendo realizada pela equipe própria, sem qualquer prejuízo aos serviços de conservação das vias.

Por vários finais de semana são feitas manutenções programadas que alteram circulação dos trens e aumentam o intervalo entre as composições. Enquanto isso o Ministério Público está com um inquérito aberto para apurar os problemas de manutenção. E também enquanto isso os usuários reclamam das paradas programadas, sem saber que sem essas manutenções a linha poderia nem abrir.

Manutenção programada foi no último final de semana:

Conclusão

É claro que o ideal seria ter um contrato vigente com quantidade suficiente de pessoas para uma manutenção excelente mas hoje não é o caso. Funcionários estão se desdobrando para não prejudicar os usuários e parabenizamos eles e agradecemos o empenho, mas a lei das licitações deve ser seguida a risca, do contrário, o novo contrato pode atrasar ainda mais.

Como é de praxe no mercado, sempre terá alguma empresa descontente com o resultado da licitação e entrará com recurso. É direito dela. Por isso que a CPTM tem de se empenhar ao máximo (e acredito que estão) para deixar esse edital a prova de falhas. E também garantir que casos como esse não aconteçam no futuro.

Avatar

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

Adicionar comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??