Bilhete Único

Bilhete Único terá atualização tecnológica para combater fraudes

Validador do Bilhete Único
Validador do Bilhete Único (PMSP)

Depois de assistir a recente reportagem do Bom Dia São Paulo sobre as fraudes no bilhete único – recomendo assistir – ficamos com dúvidas de como seria esse “novo programa” dito pelo Secretário de Mobilidade e Transpores da Prefeitura de São Paulo, Edson Caram.

Pedimos então a SPTrans mais informações, se seria alterado a forma de pagamento, por exemplo usando cartões de débito e/ou crédito e se seriam necessárias alterações em todos validadores de ônibus, catracas da CPTM e Metrô e nos terminais de recarga – o que talvez explicasse o longo prazo prometido pelo secretário para a implantação: 12 a 18 meses.

Recebemos ontem a resposta e o prazo de implantação mudou para 12 meses:

A SPTrans informa que está em curso o desenvolvimento de um novo software central do Bilhete Único e a atualização tecnológica do sistema de segurança.

Para a implantação do novo sistema não há necessidade de trocar os equipamentos atualmente instalados nos ônibus. Até a conclusão serão instalados chips de acesso seguro nos validadores e nos terminais de recarga já existentes.

A forma de compra de créditos e cotas pelos passageiros não será alterada. A previsão de início dos testes do novo sistema é de 12 meses

Perguntamos também se essa atualização tecnológica é de alguma forma dependente da nova licitações de ônibus – que foi novamente suspensa – mas a assessoria de imprensa não respondeu.

Concessão do Bilhete Único

O Prefeito Bruno Covas, em pergunta feita pelo Ferroviando em outubro de 2018, disse que a concessão do bilhete único “é pra ontem“:

Bruno Covas falando sobre a concessão do Bilhete Único

Perguntamos sobre o andamento do projeto e não recebemos nenhuma nova informação:

A Secretaria Municipal de Desestatização e Parcerias informa que, em novembro de 2017, foram recebidos subsídios de oito grupos interessados no Procedimento Preliminar de Manifestação de Interesse de receitas acessórias para a concessão do sistema de bilhetagem do transporte público da capital.

O projeto será realizado em parceria com o Governo do Estado. Vale ressaltar que duas audiências públicas foram realizadas no ano de 2017, quando foi aprovada a lei que autoriza a concessão do sistema de bilhetagem. Quando houver o lançamento do edital de concessão, novas audiências serão agendadas e informadas via Diário Oficial.

Conclusão

Esse projeto de melhoria tecnológica do Bilhete Único deveria ser prioridade máxima na Prefeitura, mais que qualquer outro projeto na Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) pois o prejuízo é enorme e quem paga é a população.

O prejuízo também recai sobre a CPTM e o Metrô que dependem da receita tarifária para manutenção da estrutura das empresas.

Em 2017 a Prefeitura disse que o prejuízo com as fraudes eram de aproximadamente R$ 100 milhões por ano.

Duvido que um projeto desse tenha essa ordem de grandeza de custo. Portanto não faz sentido nenhum fazer um cronograma de 12 meses, perdendo-se R$ 100 milhões.

Isso deveria ser implantado em 3 meses no máximo! O prejuízo que a Prefeitura teria com a fraude, pagaria a implantação do sistema num cronograma muito mais rápido. 12 meses é inaceitável.

Fernando Galfo

É engenheiro por formação e entusiasta de obras de mobilidade urbana. Utiliza transporte individual na maioria das vezes mas acompanha e sabe da real e urgente necessidade de investimentos em infraestrutura e principalmente em transporte público aliadas com políticas públicas de redução da pendularidade do sistema de transportes

3 comentários

Clique aqui para deixar um comentário

  • Acho incrível como até hoje não há um verdadeiro “Bilhete Único”, aquele válido para todos os transportes coletivos da região metropolitana, que pudesse ser usado não só no sistema de ônibus da SPTrans da Capital, do Metrô e da CPTM, mas também nos tróleibus do sistema ABD (operado pela Metra), nos ônibus intermunicipais da EMTU e nos ônibus municipais dos demais municípios da Grande São Paulo. Como os políticos geralmente não usam transporte público, não percebem como algo tão básico já deveria existir. E não deve ser apenas por conta de disputas partidárias, pois o Governo do Estado e Prefeitura, por mais de uma vez, já estiveram comandados por políticos da mesma agremiação.

  • Poderia ter a tecnologia facial para coibir fraudes no bilhete único. no município de Guarulhos já possui essa ferramenta há alguns anos, quando um terceiro utiliza o cartão da pessoa o sistema reconhece e automaticamente bloqueia, impedindo de haver de utilizar novamente no sistema.

    • isso de reconhecimento facial seria otima ideia.
      Mas duvido muito que aconteça nem esse sistema que foi comentado pelo site.
      E pra ontem essa modernização será mesmo prefeitura?

Follow on Feedly
error: Hum, não vale copiar né??